Rivista | Rassegna iberistica
Fascicolo | 45 | 118 | 2022
Articolo | O haijin acidental: Jorge de Sena e a poética do haicai

O haijin acidental: Jorge de Sena e a poética do haicai

Abstract

No mare magnum da poesia de Jorge de Sena, o lugar ocupado pelo haicai é, sem dúvida, discreto. Sena revisitou o género japonês no seu duplo ofício de tradutor e poeta, vertendo para português vinte poemas de Bashô e, mais tarde, compondo dez poemas que expressamente classificou como haicais. Neste artigo, propomo-nos examinar as traduções e os pastiches compostos pelo autor, procurando justificar a sedução que sobre ele exerceram quer a visão do mundo, quer o rigor construtivo subjacentes à forma poética. Nos seus pseudo-haicais, Sena, um haijin acidental, não revela uma intenção puramente mimética, optando antes por uma engenhosa ‘haicaização’ da sua própria poética.


Open access | Peer reviewed

Presentato: 28 Aprile 2022 | Accettato: 07 Ottobre 2022 | Pubblicato 16 Dicembre 2022 | Lingua: pt

Keywords Haicai Poetry translation Pastiche Jorge de Sena Haiku Tradução de Poesia Bashô Géneros poéticos


Leggi questo articolo